Terça-feira 28 de Setembro, 2021
pesquisa
# # # # # # # # # #
#
Newsletter
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu e-mail.
Área reservada |
Notícias



CIM Alto Minho ouviu preocupações de promotores de espetáculos em festas e romarias relacionadas com restrições pela COVID-19
2021-09-08


A Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho) recebeu na sua sessão ordinária realizada no dia 7 de setembro, em Ponte de Lima, os responsáveis da Associação AFIRMAR,  uma associação reguladora dos agentes económicos que exercem funções no mercado das festas populares e outros eventos de animação e entretenimento, que, em representação de mais de 500 profissionais deste setor, expressaram as dificuldades que o sector atravessa devido aos condicionamentos impostos para limitar a propagação da COVID-19.

Os representantes desta associação destacaram as “sérias dificuldades de sobrevivência” dos empresários que atuam sobretudo no sector das festas e romarias, um sector que “dá trabalho a milhares de pessoas” e que, segundo os quais, “está em risco de desaparecer”. Salientaram ainda a “importância económica” deste sector de atividade, que “representa cerca de 70% de todos os espetáculos realizados ao ar livre de norte a sul de Portugal, com enorme expressão no interior mais profundo”.

Sensibilizado com todas estas preocupações e considerando a relevância deste sector no desenvolvimento e crescimento da economia local, na preservação e valorização do património cultural imaterial do Alto Minho e na promoção cultural e turística deste território, o Conselho Intermunicipal da CIM Alto Minho deliberou encetar esforços junto do primeiro-ministro e dos ministérios da Saúde e da Cultura, no sentido de serem reavaliadas as medidas e os protocolos necessários para a retoma progressiva das atividades neste sector, em particular ao nível das romarias e festas populares.


Os nossos sites