Sexta-feira 02 de Dezembro, 2022
pesquisa
# # # # # # # # # #
#
Newsletter
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu e-mail.
Área reservada |
CETS - Carta Europeia de Turismo Sustentável

A Carta Europeia do Turismo Sustentável (CETS) é um galardão desenhado, avaliado e certificado pela Federação EUROPARC que reconhece e galardoa territórios com áreas protegidas e/ou classificadas, que promovem um turismo mais sustentável, desenvolvido com base numa metodologia de planeamento participativo, envolvendo todos os atores locais, na elaboração, de um diagnóstico, uma estratégia e objetivos e um plano de ação a cinco anos. A imagem do território como um único destino turístico, a inserção numa rede europeia de destinos de excelência, uma melhor organização da oferta turística, o reconhecimento da importância da população local e dos empresários no processo de planeamento e desenvolvimento da atividade turística, uma maior satisfação dos visitantes e um maior retorno na economia local da atividade turística, a promoção da preservação dos valores naturais e culturais do território e o acesso a programas específicos de cofinanciamento, são apenas algumas das vantagens desta certificação.

O Alto Minho foi a primeira NUTS III do Continente com todo o território certificado no âmbito da CETS, nele coexistindo 2 galardões, um promovido pela CIM Alto Minho, outro pela ADERE-PG.

A Carta Europeia de Turismo Sustentável do Alto Minho (CETS do Alto Minho) integra o território constituído pelos concelhos de Caminha, Paredes de Coura, Ponte de Lima, Monção, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira, abrangendo um conjunto de oito áreas protegidas e classificadas (a Paisagem Protegida do Corno do Bico; a Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e de São Pedro d’Arcos; os Sítios da Rede Natura 2000 do Litoral Norte, dos rios Minho e Lima, da Serra de Arga e do Corno do Bico; e a Zona de Proteção Especial da Rede Natura 2000 Estuários dos Rios Minho e Coura). No Alto Minho, os municípios de Arcos de Valdevez, Melgaço e Ponte da Barca já possuem o galardão CETS desde 2002, através da candidatura do Parque Nacional da Peneda Gerês – PNPG, que foi coordenada pela ADERE-PG e que foi já objeto de renovação.

A candidatura da CETS do Alto Minho foi promovida pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho) no âmbito do projeto BIOLANDSCAPE ALTO MINHO, cofinanciado pelo PO Norte (ON.2), tendo sido aprovada em 2015, por unanimidade, pela Comissão de Avaliação da Federação Europeia de Parques Nacionais e Naturais – Federação EUROPARC. Em dezembro de 2021 e novamente por unanimidade, a CIM Alto Minho viu este galardão ser renovado, tendo o processo de reavaliação sido promovido ao abrigo do projeto “Aldeias do Alto Minho – Walking & Cycling”, apoiado pelo Turismo de Portugal, no âmbito da Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior.

Tal reconhecimento é o corolário de um profícuo trabalho conjunto e concertado que envolveu um diversificado leque de atores locais, quer públicos, quer privados, tendo o dossier de reavaliação da Carta Europeia de Turismo Sustentável do Alto Minho (CETS AM) – com especial enfoque para a Estratégia de Desenvolvimento Turístico Sustentável e para o Plano de Ação para o período 2021-2024 – sido objeto de apresentação pública a 31 de maio.

O novo plano de ação, que resulta de um processo de cocriação amplamente participado,  assenta em cinco produtos estratégicos para o território do Alto Minho (Gastronomia e Vinhos; Património, Identidade Cultural e Eventos “ECO”; Alto Minho Greenways; Caminhos de Santiago e Alto Minho Blueways e Oferta Náutica), e integra 33 ações a serem concretizadas no período 2021-2024, mobilizando 18 promotores (entidades públicas, privadas, ONGA’s, entre outras), num orçamento global de 7,4 milhões de euros, dos quais 68% são investimento público, sendo os restantes 32% investimento privado.

Além da existência de espaços de grande valor natural que conferem a primeira condição de aptidão para o Turismo de Natureza, o Alto Minho goza ainda da diversidade de recursos culturais, patrimoniais e náuticos que lhe conferem um vasto leque de oportunidades em termos de competitividade territorial, agora reforçada com este reconhecimento internacional.

O processo da CETS do Alto Minho pode ser acompanhado através do website www.cets.altominho.pt.

Os nossos sites